Notícias
02
Abr
2019
Cervejaria do Sul mostra volume de impostos nas garrafas

Cervejaria do Sul mostra volume de impostos nas garrafas

Mais da metade (60%) do valor da cerveja artesanal que o consumidor leva pra casa quando compra uma garrafa ou lata é revertido em impostos. Para mostrar ao público o quanto este percentual é pesado para as indústrias, a catarinense Schornstein, uma das pioneiras do segmento no Brasil, estampou suas garrafas com uma régua, que aponta o volume que representa este índice (foto). Esta semana, os lotes com esta informação, começaram a sair da fábrica. A marca de Pomerode é comercializada em todo o país, atualmente com 17 estilos em linha. A fábrica tem capacidade produtiva de mais de 200 mil litros de cerveja ao mês. 

As dificuldades com a carga tributária brasileira, Adilson Altrão, diretor da cervejaria, muitas vezes inviabilizam o acesso ao produto e a continuidade dos investimentos necessários no negócio. É importante que o consumidor saiba que temos uma preocupação ímpar com a qualidade dos processos, insumos e profissionais envolvidos. Mas não é isso, proporcionalmente, que encarece os nossos produtos. Os impostos aplicados a cervejarias são desproporcionais e queremos sensibilizar a população sobre isso, reitera. 

As vinícolas brasileiras poderiam se inspirar na iniciativa catarinense – ainda que saibamos da longa batalha que o setor terá de travar para que o governo diminua as doses de impostos que a indústria é obrigada a pagar. 

Por Marcos Gracini | Amanhã

Comente essa publicação